A literatura que nos diverte e conforta

avelhinha-150x150

A literatura leva alegria para a alma. Isso é um fato! E quando ela, além de levar diversão e curiosidades, também pode ser um canal de comunicação para falar de assuntos mais delicados na fase infantil, como a perda de alguém muito querido? Pois é, o livro pode ser um grande aliado nestas horas. Hoje temos três dicas bem interessantes.

A Velhinha Que Dava Nome às Coisas, de Cynthia Rylant (Editora Brinque-Book). Beto é o carro, Frida é a poltrona e Glória é sua casa. A velhinha dava nome a tudo que sabia que duraria mais tempo do que ela. Até o dia em que um cachorro de rua insiste em ser cuidado por ela e ela pensa se não é melhor aceitar o carinho dele, em vez de se trancar na solidão para não sofrer com a perda. A partir de 8 anos.

Tempos de Vida, de Bryan Mellonie e Robert Ingpen (Global Editora), com tradução de José Paulo Paes, clareia a poesia sobre o que é a vida: começo e fim e o meio é o viver. É assim com as plantas, com os animais, os insetos e as pessoas. Umas vivem mais, outras menos, mas a mensagem é uma: morrer é tão parte da vida como nascer. A partir de 5 anos.

Vovó Nana, de Margaret Wild e Ron Brooks (Editora Brinque-Book). As porquinhas Vó Nana e Neta moram juntas, cozinham juntas, limpam a casa juntas, passeiam juntas. Mas, um dia, Nana adoece e Neta percebe que curtir os últimos momentos com a companheira é mais importante do que chorar pela morte. A partir de 5 anos.

E como também estamos na semana em que se comemora o Dia do Inventor, não podemos deixar esse tema de fora e temos duas dicas de leituras:

Inventores e suas Ideais Brilhantes, de Dr. Mike Goldsmith, da Cia das Letras, fala como a vida de hoje é infinitamente diferente daquela dos nossos ancestrais da pré-história, e isso graças a pessoas curiosas e engenhosas que gastaram muito tempo estudando e criando coisas: os inventores. Seja aqueles que tiveram uma ideia pela primeira vez; seja os que conseguiram executá-la antes de todo mundo e fizeram a primeira versão de algo; seja quem patenteou a criação – juntos, eles bolaram uma boa parte dos inventos mais importantes do mundo. Neste livro, conhecemos a história de dez homens e suas invencionices: Arquimedes e as roldanas, máquinas de guerra e o sistema solar; Leonardo da Vinci, suas máquinas voadoras e seus submarinos; James Watt e os motores a vapor; George Stephenson, as locomotivas, ferrovias e lampiões; Thomas Edson, a lâmpada e o toca-discos; Alexander Graham Bell, o telefone e os gravadores de som; os irmãos Wright e suas máquinas de voar; Guglielmo Marconi, seus sistemas de antena e as transmissões de rádio; John Logie Baird, a televisão em cores e em 3-D.

Ao apresentar curiosidades sobre a vida e a obra de cada um deles, por meio de textos divertidos e pequenas tiras de história em quadrinhos, o livro não só explica de que modo foram inventadas todas essas engenhocas como também fala sobre a época em que viveram esses homens, abarcando diferentes disciplinas, como física, biologia e história. E como sempre haverá muito a ser descoberto, no final do volume um pequeno guia mostra o que é preciso fazer para se tornar um inventor morto de fama.

O Guia dos Curiosos – Invenções (Panda Books) é o sétimo título da consagrada coleção “O guia dos curiosos”. O novo título, lançado em 1997 como O livro das invenções, foi totalmente atualizado e reformulado. Há 300 verbetes inéditos. Ganhou mais páginas, mais ilustrações e muito mais curiosidade.

O livro é dividido em duas partes. A primeira traz a história de inventos que fazem parte de nosso dia a dia, como os talheres, as roupas, os móveis, os aparelhos eletrônicos, os meios de transporte. No meio disso tudo, o leitor ainda se diverte com as invenções que não deram certo e as maiores loucuras dos inventores. Aproveita também para conhecer os brasileiros que se deram bem na difícil arte da criação.

Na segunda parte, O guia dos curiosos – Invenções apresenta a história de marcas e empresas famosas, como OMO, Coca-Cola, Nike e muito mais. Conta como elas nasceram, qual é a origem do nome e o surgimento de seus principais produtos.

 

 

Veja também:

Deixe seu Comentário!


Receba nossa Newsletter

    • RSS
    • Facebook
    • Twitter
    • Youtube

    A importância de cr

    Isto acontece por que quando a criança inventa um ...

    Google Cultural Inst

    Sabemos que um passeio virtual não substitui uma visita in ...

    Por que agosto é o

    Mas, sabia que o principal causador disso tudo é o ...

    Dicas de leituras fr

    De uma expressão dita pelo pai, ela inventou um ...

    Folclore: lendas, da

    Pois tudo isso é parte do universo do folclore, ...

    Twitter updates

    No public Twitter messages.
    Biruta
    Telecurso
    Companhia das Letras
    Editora alaúde
    Editora Peirópoles
    Franco Editora
    Global Editora
    Panda Books
    Projeto Editora
    Editora Líbris
    Editora Melhoramentos
    Editora Líbris