Curiosidades

A origem da língua russa

Nós já estamos acostumados com determinados fonemas, por isso, ao escutar uma pessoa falando inglês, espanhol, francês, italiano, por exemplo, podemos até não entender o que eles estão dizendo, mas conseguimos compreender o começo e o fim de uma palavra em uma frase. Mas alguns línguas não são tão comuns para a gente, como o russo. Além de ter um som não muito habitual para os nossos ouvidos, a língua russa ainda tem um alfabeto diferente do nosso.

O russo pertence ao grupo das línguas eslavas orientais. Entre as línguas eslavas, ela é a mais divulgada – é o quinto idioma mais falado no mundo. Todas as línguas eslavas apresentam uma grande semelhança entre si, mas, as mais semelhantes ao idioma russo são o bielorrusso e o ucraniano. Essas três línguas eslavas orientais formam um subgrupo, que é o grupo eslavo da família indo-européia.

A história da origem da língua russa é bem antiga. Ela surgiu por volta do segundo e do primeiro século a.C. e até o início da nova era, de um grupo de dialetos relacionados à família das línguas indo-européias, surgiu uma língua proto-eslava (mais tarde – por volta do século 7 d.C. – denominada de pré-eslavo).

A fragmentação feudal, contribuindo para a fragmentação do dialeto e as conquistas polaco-lituanas provocaram a desintegração dos antigos povos russos antigos, nos séculos XIII e XIV. Aos poucos, a unidade da língua russa antiga desintegrou-se. Formaram-se três centros de novas associações etno-linguísticas, que lutaram para a sua identidade eslava: do nordeste (os grandes russos), do sul (ucranianos) e do oeste (bielorrussos). Nos séculos XIV e XV, na base dessas associações, constituem-se os parentescos, mas ficam independentes os idiomas eslavos orientais: russo, ucraniano e bielorrusso.

No século XVII, surgem as comunicações nacionais, estabelecem-se as bases da nação russa. Em 1708, ocorreu a divisão do alfabeto russo em civil e eclesiástico. No século XVIII no início do XIX, começou a desenvolver-se a escrita geral, a literatura da igreja retrocedeu, gradualmente, para um segundo plano, e finalmente, tornou-se o meio de rituais religiosos, e sua linguagem tornou-se uma espécie de jargão eclesiástico. As terminologias científica, tecnológica, militar, náutica, administrativa e outras desenvolviam-se bem rápido, o que causou um grande afluxo de palavras e frases das línguas da Europa Ocidental para o idioma russo. Especialmente, um grande impacto, desde a segunda metade do século XVIII, sobre o idioma russo e sua fraseologia, veio do idioma francês.

Desde meados do século XX, o estudo da língua russa no mundo ampliou-se. Já, em meados dos anos 70, o idioma russo é ensinado em 87 países: em 1.648 universidades, o número de alunos superou 18 milhões. Em 1967, foi fundada a Associação Internacional dos Professores de Língua e Literatura Russa; em 1974, o instituto de língua russa A. S. Puchkin.

Curiosidade: Para escrita, o russo utiliza o alfabeto cirílico, que foi inspirado no grego e no hebraico, sendo atualmente composto por 33 letras.

Com informações do site Clube Eslavo

Compartilhe:

Postar um comentário

*
*