Curiosidades

A origem do circo: dos desenhos milenares da China ao grande picadeiro dos dias de hoje

Que tal entrar no mundo mágico do circo? As crianças com certeza vão adorar! Mas ao invés de irmos para um grande picadeiro, vamos hoje mostrar como foi que ele surgiu. Quer dizer, tentar resgatar ao máximo o surgimento do circo, pois é praticamente impossível determinar uma data específica de quando ou como as práticas circenses começaram.

Na nossa cabeça o circo é uma grande lona, com picadeiro, palhaços, mágicos e malabaristas. Mas nem sempre foi assim. Alguns estudiosos dizem que o circo surgiu na China, onde foram encontradas pinturas de cinco mil anos com figuras de acrobatas, contorcionistas e equilibristas. Há um tempão, né? Também há registros de pinturas de malabaristas no Egito. Na Índia, o contorcionismo e o salto são parte integrante dos espetáculos sagrados. Na Grécia, a contorção era uma modalidade olímpica, enquanto os sátiros já faziam o povo rir, numa espécie de precursão aos palhaços.

Por volta do ano 70 a.C, surgiu o Circo Máximo de Roma, que um incêndio destruiu totalmente, causando grande comoção. Tempos depois, no ano 40 a.C, construíram no mesmo lugar o Coliseu, com capacidade para 87 mil pessoas. No local, havia apresentações de engolidores de fogo, gladiadores e espécies exóticas de animais.

E como surgiu o circo que conhecemos hoje? A estrutura dos circos atuais teve sua origem em Londres, na Inglaterra. Trata-se do Astley’s Amphitheatre, inaugurado em 1770, pelo oficial inglês da Cavalaria Britânica, Philip Astley. O anfiteatro tinha um picadeiro com uma arquibancada próxima e sua atração principal era um espetáculo com cavalos. O oficial percebeu, no entanto, que só aquela atração de cunho militar não segurava o público e passou a incrementá-la com saltimbancos, equilibristas e palhaços. O palhaço do lugar era um soldado, que entrava montado ao contrário e fazia mil peripécias. O sucesso foi tanto, que adaptaram novas situações.

Dia do Circo – No Brasil, o Dia do Circo é comemorado no dia 27 de março. A data foi escolhida para homenagear um grande palhaço brasileiro, Abelardo Pinto, mas conhecido como Piolin, que comandou o Circo Piolin por mais de trinta anos. Abelardo, que nasceu em 27 de maço de 1897, era engajado com os movimentos artísticos e culturais, sempre preocupado em divulgar a arte como forma de expressão cultural. Foi homenageado pelos intelectuais da semana de arte moderna (Tarsila do Amaral, Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Anita Malfati, e outros) em 1922, como o maior artista popular brasileiro. Em dois de agosto de 1931 recebeu uma homenagem de Mário de Andrade, através de uma crônica que demonstrava seu encantamento com a arte do circo de Piolin. Um dos maiores sonhos desse palhaço era montar uma escola circense, para manter as tradições artísticas e culturais do circo, mas morreu antes de concretizá-lo, aos 76 anos de idade, no ano de 1973.

Fonte: Brasil Escola, Portal São Francisco

Postar um comentário

*
*

Pin It on Pinterest