Dicas

Cuidados com o transporte escolar

layout_facebook_150127_1O ano letivo se inicia em breve e muitos pais já começam a reorganizar a rotina para levar o filho na escola. Alguns optam pelo transporte escolar, outros organizam caronas e alguns, observando a maturidade do filho, deixam os filhos irem a pé ou de ônibus. Mas cuidado é sempre bom, por isso, listamos algumas dicas.

Van escolar: No caso da van escolar, o cuidado dos pais deve centrar-se no veículo e o motorista.
1. Verifique o cadastro do veículo junto ao órgão competente. Para prestar o serviço, o motorista precisa ter autorização e o cadastro do município, que dentre outros requisitos, pode exigir a aprovação em Curso de Treinamento de Condutores no Transporte Escolar de crianças;
2. Avalie o veículo. Não tenho vergonha. Olhe com cuidado o veículo que o seu filho será transportado. Também é importante saber se o veículo tem todos os requisitos exigidos pelo Código de Trânsito Brasileiro;
3. Oriente seu filho, especialmente no caso de crianças pequenas. Fale sobre como se comportar durante o transporte: ficar sentado, usar cinto de segurança e não tirar a atenção do motorista, por exemplo. Também por isso é aconselhável manter contato com o motorista: saber como são as atitudes do seu filho é essencial para saber orientá-lo em casa. Lembre-se de alertar seu filho que ele deve sempre descer na calçada, em frente à escola.

A pé ou de ônibus:

1. Ensine a criança a andar na rua: A ONG Criança Segura tem dicas super importantes. São elas:
– Olhar para os dois lados várias vezes antes de atravessar a rua. Atravessar quando a rua estiver livre e continuar olhando para os dois lados enquanto atravessa;
– Utilizar a faixa de pedestres sempre que disponível. Mesmo na faixa, a criança deve olhar várias vezes para os dois lados e atravessar em linha reta.
– Quando não houver faixa de pedestre, a criança deve procurar outros locais seguros para atravessar, seja na esquina, em passarelas ou próximo a lombadas eletrônicas;
– Não atravessar a rua por trás de carros, ônibus, árvores e postes;
– Nunca correr para a rua sem antes parar e olhar se vem carro – seja para pegar uma bola, o cachorro ou por qualquer outra razão. Correr precipitadamente para a rua é a causa da maioria dos atropelamentos fatais com crianças;
– Caminhar de frente para o tráfego (no sentido contrário aos veículos) em estradas ou vias sem calçadas. Assim, a criança pode ver e ser vista mais facilmente;
– Fazer contato visual com o motorista ao atravessar a rua para ter certeza de ver e ser visto; – Observar os carros que estão virando ou dando ré;
– Caminhar em fila única sempre que estiver com mais crianças;
– Ao desembarcar do ônibus, esperar que o veículo pare totalmente para descer e aguardar que ele se afaste para atravessar a rua.

2. Faça o trajeto junto: É importante fazer o percurso com a criança. É uma forma de orientar os locais que ela deve ter mais atenção, como semáforos, cruzamentos de rua. No caso do ônibus, certifique-se de que a criança fixou os pontos em que deve pegar o ônibus e descer.

3. Orientar em caso de situações atípicas: É preciso se antecipar a possíveis ocorrências e explicar ao seu filho como ele deve reagir a elas. O clichê “não fale com estranhos” e “não aceite doces de estranhos” ainda estão em vigência e devem ser reforçados. A conduta aconselhável nessas situações é agradecer, recusar e ir embora. Ensine-o também os números de emergência, como o da Polícia (190) e o dos Bombeiros (193).

Fontes: Site Educar para Crescer e ONG Criança Segura.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5207 ms: Connection timed out