Dicas de Leitura

Leituras e aventuras nas montanhas e florestas

Essa semana está cheia de leituras e aventuras. A primeira sugestão é a obra O menino no alto da montanha, de John Boyne. Quando fica órfão, Pierrot é obrigado a deixar sua casa em Paris para recomeçar a vida com sua tia Beatrix, governanta de uma mansão no alto das montanhas alemãs.

post_4_livro_1

Porém, essa não é uma época qualquer: estamos em 1936, e a Segunda Guerra Mundial se aproxima. E essa não é uma casa qualquer: seu dono é Adolf Hitler. Logo Pierrot se torna um dos protegidos do Führer e se junta à Juventude Alemã. Mas o novo mundo que se abre ao garoto fica cada vez mais perigoso, repleto de medo, segredos e traição – e talvez ele nunca consiga escapar.

post_4_livro_2

Em seguida, a indicação é o livro O silencio das montanhas, de Khaled Hosseini. Dez anos depois do aclamado O caçador de pipas (que ganha agora edição comemorativa pela Globo Livros), o escritor afegão Khaled Hosseini volta à cena literária com O silêncio das montanhas. O romance traz como protagonistas os irmãos Pari e Abdullah, que moram em uma aldeia distante de Cabul, são órfãos de mãe e têm uma forte ligação desde pequenos. Assim como a fábula que abre o livro, as crianças são separadas, marcando o destino de vários personagens. Seguindo os personagens, mediante suas escolhas e amores pelo mundo – de Cabul a Paris, de São Francisco à Grécia -, a história se expande, tornando-se emocionante, complexa e poderosa. É um livro sobre vidas partidas, inocências perdidas e sobre o amor em uma família que tenta se reencontrar.

post_4_livro_3

Por fim, a dica é o livro O Guardião da Floresta e outras histórias que você já conhece, de Heloisa Prieto. Neste belo livro, a autora e a ilustradora propõem novas leituras de contos clássicos como Chapeuzinho Vermelho, Os três porquinhos e o Gato de botas, entre outros. Leitores jovens, ou nem tanto, irão se surpreender com as versões aqui apresentadas, que mantêm o espírito das histórias tradicionais ao mesmo tempo em que atualizam seus contextos.

Compartilhe:

Postar um comentário

*
*