Dicas de Leitura

Leituras para conhecer o Jazz e um pouco mais da literatura russa

Essa semana a gente conheceu um pouco mais sobre o Jazz e como ele surgiu. Por isso, recomendaremos duas leituras para complementar esse tema. A primeira sugestão é o livro Jazz (Edição De Bolso), de Toni Morrison, ilustrado por Jeff Fisher. Em 1926, o Harlem, bairro negro de Nova York, é povoado sobretudo por gente que veio do campo em busca das promessas da cidade cintilante. O cinquentão Joe Trace, vendedor itinerante de produtos de beleza, mata com um tiro sua amante adolescente. No funeral, a cabeleireira Violet, mulher de Joe, ataca o corpo da rival com uma faca. Uma tragédia pessoal que é um prenúncio dos tempos duros que virão na década seguinte. Uma apaixonada história de amor e obsessão que avança e recua no tempo, reunindo emoções, esperanças, temores e as duras realidades da vida negra nas cidades dos Estados Unidos da primeira metade do século XX. Lançado originalmente em 1992, Jazz é um romance sem precedentes, um marco no panorama literário dos Estados Unidos, que consagra Toni Morrison como uma das maiores escritoras da atualidade.

A segunda indicação é a obra Baronesa do Jazz, de Hannah Rothschild. Bela e de personalidade forte, Pannonica Rothschild, conhecida como Nica, nasceu em 1913 e teve uma vida excêntrica. Depois de se casar, foi morar em um palácio para se tornar mãe e viver ao lado do marido. Contudo, quando ouviu “Round Midnight” do compositor de jazz Thelonious Monk, tudo mudou. Abandonou o casamento, foi atrás de Monk em Nova York e passou a se dedicar a ele e a outros músicos, tornando-se a filantropa desconhecida da cena do jazz na cidade. Hannah Rothschild levou vinte anos para descobrir quem sua tia-avó realmente foi e A Baroneza do Jazz é um retrato fascinante — parte odisseia musical, parte história de amor — que apresenta uma mulher que ousou viver como bem entendeu.

Por fim, ainda no clima da Rússia, indicamos o livro Da Rússia com Amor, de Ian Fleming. Em plena Guerra Fria, cada governo estrangeiro tem um arquivo sobre James Bond. Mas é a mais alta cúpula do governo soviético que decide que chegou o momento de agir. Da Turquia aos recantos mais sombrios por trás da cortina de ferro, no clássico ‘Da Rússia, com amor’, Ian Fleming traz o mais famoso agente secreto britânico em meio ao célebre conflito entre ocidente e oriente que marcou os pós-guerra. Publicado originalmente em 1957 e adaptado para o cinema em 1963 com o título ‘Moscou contra 007’, o romance captura a tensão vivida pelos espiões no período. Sua narrativa conquistou personalidades como o ex-primeiro ministro britânico Sir Anthony Eden e o ex-presidente americano John F. Kennedy. A SMERSH, agência letal de contraespionagem a serviço dos soviéticos, monta um plano audacioso para difamar e matar o mais importante agente do MI6, o serviço secreto britânico. Para isso, contarão com a frieza de um assassino irlandês e a beleza e ingenuidade de uma jovem espiã russa, Tatiana Romanova, ambos sob ordens da temida coronel Rosa Klebb.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5208 ms: Connection timed out