Curiosidades

Uma ave noturna que virou sinônimo de sabedoria

Elas são aves noturnas, inteligentes e viraram sinônimo de sabedoria e mistério. São elas, as corujas, aves de rapina bastante tímidas, com hábitos solitários, discretas e silenciosas. Bastante curiosa, a coruja tem uma peculiaridade: consegue girar sua cabeça até cerca de 270 graus, enquanto seu corpo permanece praticamente imóvel, a fim de observar tudo ao seu redor. Essas interessantes aves possuem alta capacidade de visão e audição, o que faz delas grandes caçadoras, com sensibilidade auditiva 50 vezes maior que a dos seres humanos.

Ao todo, existem cerca de 130 espécies, havendo aproximadamente 20 tipos no Brasil, que podem viver até 20 anos. São benéficas para o meio ambiente, pois se alimentam de pequenos mamíferos, a exemplo de ratos, e também de aranhas, gafanhotos, pequenas aves e até peixes e ouriço do mar, além de frutas e sementes. Um fator interessante, é que para caçar e alimentar os filhotes vale tudo: elas colocam seus dejetos (esterco) em volta do ninho, a fim de atrair pequenos besouros. Bem cuidadosas com seus filhotes, elas levam a alcunha de mãe-coruja.

Outro fato curioso é que durante o “namoro” para acasalar, o macho oferece uma caça à fêmea. Se for aceito, eles acasalam, chegando a reproduzir em 33 dias, chegando a colocar até cinco ovos por vez.

Simbolicamente elas são adotadas como mascotes dos escoteiros e dos cursos de letras, pedagogia e filosofia, sendo na mitologia grega o símbolo da sabedoria e sempre em busca do conhecimento. O que deve ser exatamente pelas suas características. Contudo, esses bichinhos também são taxados de serem feios, o que não condiz com a realidade, pois são bem fofinhos e engraçados. Vale destacar que para os romanos, esse animalzinho era considerado sinal de má sorte, de proximidade da morte.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5207 ms: Connection timed out