Curiosidades

Você sabe a diferença entre o camelo e o dromedário?

Eles estão sempre presentes em histórias e filmes que tem como paisagem o deserto. São bem parecidos, a ponto de muita gente confundir e não saber distinguir, pois ambos possuem corcovas. Você já pensou se existe diferença entre o dromedário e o camelo?

O camelo tem duas corcovas ou dorso e o dromedário apenas uma. O primeiro tem pelos longos e patas curtas e o segundo tem pelo curto e patas longas. Mamíferos e ruminantes, ambos são primos, podem cruzar entre si e se reproduzir.

Tanto o camelo quanto o dromedário servem de meio de transporte nas regiões desérticas e conseguem passar muito tempo sem beber água, aguentam até 17 dias. A presença da corcova é, na verdade, o local de depósito de gordura, para que tenham energia por mais tempo. E apesar de se adaptarem à vida no deserto, o camelo está em extinção, e vive na Àsia. Já o dromedário vive na África e Oriente Médio.

Agora que sabemos a diferença entre os dois animais, que tal uma historinha de camelo? A sugestão é o livro Olemac E Melô – O encontro de um camelo e um camelô, de Fernando Vilela. O camelo OlemaC trabalhava para um comerciante saudita. Atravessava o deserto carregando muito peso, quase sem descanso. Um dia resolve fugir, e embarca escondido em um navio que aporta no Rio de Janeiro e depois em São Paulo, e acaba conhecendo Melô, que, como ele, camelava todo dia, carregando as tralhas que vendia em sua barraca no viaduto Santa Ifigênia. Melô veio de Pernambuco e agora morava na favela. Os dois se conhecem e ficam amigos. Nas delicadas ilustrações do autor, é o encontro de duas cores – azul-escuro e laranja – que traduz em belíssimas imagens a emoção e o cenário da história. A técnica usada na criação dos desenhos é um tipo de gravura feito com borracha plástica escolar, uma espécie de carimbo artesanal.

Compartilhe:

Postar um comentário

*
*