Dicas

10 dicas para voltar às aulas presenciais com segurança

Em muitas cidades as crianças já estão voltando presencialmente para as salas de aula. Seja no sistema presencial realmente – indo todos os dias – seja de forma híbrida, quando parte das aulas acontecem no espaço físico da escola e a outra de forma remota. Em muitos casos o sistema híbrido é usado em turma maiores e os alunos são divididos para que haja o distanciamento necessário entre eles. As escolas estão cercadas de cuidados e orientação, mas reforçar alguns novos hábitos é fundamental para a segurança de todos. Por isso, hoje trazemos 10 dicas para que o retorno presencial seja feito com a maior segurança possível. 

1 –  Uso de máscara: O uso da máscara é importante e está bastante relacionado à idade da criança. Para menores de 2 anos é contraindicado. A partir dessa idade, quanto maior a idade, maior a adesão e a compreensão. 

2 – Lavagem das mãos: Lavar as mãos cuidadosamente é muito importante e esse processo deve ser feito antes das refeições, após brincadeiras no chão, após uso do banheiro e após o recreio. Geralmente, a partir dos 2 anos, a criança já pode começar a lavar as próprias mãos, em uma pia adequada à altura dela, e com supervisão de um adulto.

3 – Mochilas: A transmissão por objetos é mais rara, portanto, reduzir a quantidade de itens que vão e vêm para a escola diariamente não é o mais preocupante. O foco deve ser no uso da máscara, distanciamento e higiene das mãos.

4 – Cuidados com o ambiente: Além de manter o distanciamento, é fundamental que as crianças fiquem em ambientes arejados, com as janelas abertas e a limpeza das superfícies deve ser intensificada. 

5 – Atenção aos sintomas: Os pais devem estar sempre muito atentos a qualquer sintoma, principalmente respiratório, como uma tosse, uma simples coriza, temperatura um pouco mais alta, um mal estar qualquer ou mesmo sintomas do trato digestivo, como diarreia. Nesse caso, deixe a criança em casa, para evitar que ela dissemine a doença na escola, e fale com o pediatra. 

6 – A criança como protagonista: Converse com a criança para que ela ajude e ensine os amiguinhos sobre as medidas a serem seguidas. 

7 – A hora das refeições: Na hora do almoço e dos lanches, as crianças precisarão ficar sem máscara e, por isso, é importante redobrar os cuidados. Elas devem sentar-se respeitando o distanciamento e evitando aglomerações. 

8 – Uso do banheiro: As crianças devem usar o banheiro individualmente e lavar bem as mãos depois. O mesmo vale para a escovação dos dentes. Nunca levar as crianças juntas ao banheiro, no mesmo momento.

9 – Bolha social: Outra medida importante é tentar fazer os programas sempre com as mesmas famílias, que se sabe que estão respeitando a quarentena. É a chamada “bolha social”.

10 – Tem sintomas? Faça o teste: Em caso de sintomas, além de conversar com o médico, faça o teste do PCR. Se o resultado for positivo, a criança deve ficar dez dias em casa a partir do primeiro dia do sintoma. Já para os adultos, o mais seguro é ficar em quarentena por 14 dias. 

 

Essas são algumas sugestões que você pode compartilhar com amigos e até com a escola do seu filho. Agora conta pra gente, quais as orientações que vocês estão seguindo e que não colocamos aí? Compartilha para que possamos fazer um post atualizado! 🙂

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5206 ms: Connection timed out