Curiosidades

A rainha da ciência radioativa

layout_facebook_141125_3

Nascida na Polonia – Varsóvia, ela foi uma grande cientista. A primeira mulher no mundo a ganhar um prêmio Nobel. E desde os 15 anos já se interessava pela ciência incentivada pelo pai: Seu nome: Maria Sklodowska. Mais conhecida como Marie Curie.

Ela desafiou sua época, quando apenas homens frequentavam a universidade. E foi ela que descobriu um elemento químico que foi uma verdadeira revolução. No final do século 19 tornou-se a primeira mulher a lecionar na universidade de Sourbonne, em Paris.

Por volta de 1898 deu início aos estudos da radioatividade, termo cunhado por ela nesta época, com pesquisas sobre a radiação emitida pelos compostos de urânio, que até então era chamado de “hiperfosforecência”. Junto ao seu marido, Pierre Curie, ela descobriu dois elementos químicos, pelos quais ganhou o prêmio Nobel de Física: Polônio e Rádio, cujos nomes foram respectivamente uma homenagem à sua terra Natal e à alta radioatividade do elemento.

E foi por volta de 1903 ela recebeu o título de doutora. Mais tarde, em 1911, Marie recebeu outro Premio Nobel, agora de química, pelas pesquisas com o rádio. Entretanto, foi devido às suas pesquisas que ela veio a falecer de leucemia, por conta das constantes e longas exposições a elementos radioativos.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5205 ms: Connection timed out