Curiosidades

As cobras e suas peculiaridades

Quem tem medo de cobra? Sabia que nem todas oferecem perigo, apesar de temidas? Existem 149 espécies no Brasil, contudo, apenas 60 são venenosas. Vale ressaltar que, na verdade, todas as espécies destes répteis são chamadas de serpentes, sendo “cobra” o nome dado às Najas em alguns lugares. Já as peçonhentas, como a jararaca, são conhecidas por víboras.

Elas podem viver cerca de 10 a 50 anos, dependendo da espécie e, normalmente, são bem grandes, podendo medir aproximadamente  11 metros. Todas elas são carnívoras e se alimentam de ratos, lagartos e lagartixas, sapos, rãs, morcegos, lesmas, caramujos, entre outros animais. Porém, algumas ingerem animais maiores, como bezerros. Elas caçam suas presas por envenenamento, constrição ou engolindo-as vivas. Possuem a visão bastante desenvolvida, contudo, a audição é praticamente ausente.

Saiba que elas possuem propriedades importantes e bem úteis. Por exemplo, o remédio para pressão alta, Captotril, é feito a partir do veneno da jararaca. Muitas colas utilizadas em cirurgias também são feitos com o veneno dela.  Ou seja, apesar de feias e medonhas, elas podem nos ajudar e até melhorar nossa saúde.

Mas caso seja picado por alguma cobra, corra para um hospital para que seja aplicado um soro antiofídico. Enquanto isso, se possível, beba muita água. Mas como saber quais delas são venenosas?  As venenosas possuem cabeça chata, triangular, bem destacada. Seus olhos são pequenos, a pupila é em fenda vertical. Suas escamas são alongadas, pontudas, e ao tato dão impressão de aspereza. A cabeça tem escamas pequenas semelhantes às do corpo. A cauda é curta, afinada bruscamente. Quando atacada, ela parte pra cima.

As não venenosas são praticamente o contrário, possuem cabeça estreita, alongada, seus olhos são grandes, a pupila é circular. As escamas são achatadas e no tato tem impressão de liso, escorregadio. A cabeça tem placas ao invés de escamas. Sua cauda é longa, afinada gradualmente. Quando atacada, ela foge.

Se você estiver em um habitat em que elas vivem, como florestas, fazendas e campos e avistar alguma, apenas deixe-a quieta. Não se deve matar, e sim informar aos órgãos que cuidam destas espécies para captura-las. As serpentes só atacam para se defender ou quando sentem-se ameaçadas.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5207 ms: Connection timed out