Curiosidades

Belas, misteriosas e perigosas

No Verão elas aparecem em maior quantidade nas praias. São lindas, vistosas, coloridas e perigosas. As caravelas ou águas-vivas parecem um brinquedo, mas na verdade são animais marinhos que, se tocados, podem fazer grandes lesões na pele. Por isso, todo o cuidado é pouco quando estiver na praia com as crianças.

Há milhares de espécies deste tipo de animal marinho, que existem há cerca de 650 milhões de anos. Elas são transparentes e parecem uma bolha colorida, que podem variar de tamanho, ente 2 centímetros e 2 metros e pode vier de três a seis meses. Vale destacar que, apesar de semelhantes, a medusa e a água-viva ou caravela são animais diferentes.

A água-viva é sempre encontrada perto da praia. Elas são compostas de 98% de água, por isso, se encalharem na areia da praia, elas morrem. Seu corpo é dividido em: epiderme (pele), gastroderme (pele interna), mesogléia (parte gelatinosa), cavidade gastrovascular (sistema digestivo tipo um conjunto do esôfago, estômago e intestino), um orifício que atua como boca e ânus e os tentáculos.

A água-viva maior se alimenta de outros animais, como camarões, peixes e crustáceos, é carnívora. Porém, as menores podem comer algas e zooplânctons.

Ao se sentir ameaçada, e entrar em contato com outro ser vivo ou objeto, este animal marinho dispara um gatilho chamado de cnidocílio, por onde lança seu veneno, a neurotoxina, paralisando sua presa. Nos humanos, ela pode não ser fatal, mas pode fazer grandes lesões e doer muito, dependendo da espécie, causando irritação na pele, febre e cãibras musculares. Algumas possuem um veneno mais forte que outras. Por isso, se avistar na praia um objeto colorido, rosado, esverdeado ou azulado, transparente, não se aproxime e saia da água. Se for atingido, lave o local com água do mar e procure atendimento médico imediatamente para tratar a queimadura. Água gelada e analgésicos podem diminuir a dor.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5206 ms: Connection timed out