Curiosidades

Como surgiram os sobrenomes

Hoje o tema é bem curioso. Como é que surgiram os sobrenomes? Bem, até o século XII, por aqui no Ocidente, todo mundo só tinha o primeiro nome. Até as pessoas mais importantes, como os monarcas. Mas foi no final da Idade Média, com as migrações e o crescimento da população, começou a ter a necessidade de uma maior distinção entre as pessoas.

Foi a partir daí que começaram a colocar após o nome algum termo que singularizasse mais as pessoas. Os sobrenomes eram características ou nome da região onde nasceu (Rocha, Macieira, dos Campos), características da família ou pessoais (Nobre, Leal, Gentili), nome do pai (Andersen, Esteves – respectivamente, “filho de Ander” e “filho de Estevão”), ofício (Ferreira, Carpenters), motivos religiosos (Batista, dos Santos, Trindade), e por aí vai.

Com o tempo essa prática foi se solidificando até que chegou o ponto de ser meio constrangedor você não ter um sobrenome. Isso poderia significar que você não pertencia a nenhum clã. E mais – o seu sobrenome já dizia se sua origem era boa ou não.

Os primeiros sobrenomes – No Ocidente, os sobrenomes surgiram no século XII, mas no Oriente o hábito de usar um segundo nome vem antes de Cristo. Os primeiros a adquirirem sobrenomes foram os chineses. Algumas lendas sugerem que o Império Fushi decretou o uso de sobrenomes, ou nomes de famílias, por volta de 2852 a.C. Os chineses tinham normalmente 3 nomes e, curiosamente, o sobrenome, que vinha primeiro. Era uma das 438 palavras do sagrado poema chinês “Po-Chia-Hsing”.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5206 ms: Connection timed out