Autores

Grandes nomes das artes: Di Cavalcanti

Ao lado de grandes nomes como Anita Malfatti e Tarsila do Amaral, ele foi um dos ilustres representantes do modernismo brasileiro, sendo um dos idealizados da Semana de Arte Moderna, em 1922. Sua pintura retratava a realidade brasileira. Sua arte é caracterizada pelas cores vibrantes, abordando o samba, as festas populares, favelas e os operários. Com formas sinuosas ele adorava pintar o Carnaval e as mulatas. Seu nome? Emiliano Augusto Cavalcanti de Paula Albuquerque e Melo, conhecido popularmente como Di Cavalcanti, artista nascido no Rio de Janeiro, em 6 de setembro de 1897.

Assim como tantos outros artistas, iniciou a vida fazendo Direito, mas atuou como pintor, desenhista, ilustrador, muralista, caricaturista e jornalista, tendo fundado, em 1932, o Clube dos Artistas Modernos, junto a Flávio de Carvalho, Antônio Gomide e Carlos Prado. Dois anos depois filiava-se ao Partido Comunista Brasileiro, ano em que se mudou para a capital pernambucana, Recife.

Di Cavalcanti ilustrou a obra Losango Cáqui, de Mário de Andrade, livros de Vinícius de Moraes e Jorge Amado. Também expôs seus trabalhos em galerias de Bruxelas, Amsterdã, Paris, Londres, conhecendo grandes artistas mundiais como Matisse e Picasso. Recebeu, em 1953, o prêmio de melhor pintor nacional, na II Bienal de São Paulo e, três anos depois, recebeu o prêmio da mostra Internacional de Arte Sacra de Trieste, na Itália. Entre as suas obras podemos citar Pierrete, Samba, Cinco Moças de Guaratinguetá, Mulheres Com Frutas, Gafieira, Cenas da Bahia, Tempos Modernos e Mulatas e Pombos, entre tantas outras.

O pintor faleceu no Rio de Janeiro, em 26 de outubro de 1976.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5207 ms: Connection timed out