Curiosidades

O que já foi dinheiro e hoje não é!

Antigamente não existia o dinheiro da forma que nós conhecemos hoje. Para se comprar algo era necessário fazer escambo, isto é, se trocava mercadorias ou serviços sem fazer uso de moeda. Diversas coisas já foram usadas como formas de pagamento, entre elas comida e animal.

O escambo surgiu há cerca de 10 mil anos, durante o período Neolítico, e foi usado por milhares de anos em todo o mundo. Até os portugueses, quando chegaram ao Brasil em 1500, passaram a trocar mercadorias com os índios! No escambo não se leva em consideração o valor do produto ou serviço, mas sim a necessidade de cada um. Por exemplo, um pescador que tinha mais peixe do que fosse consumir podia trocar parte dele com um agricultor que tinha colhido mais milho do que o necessário.

Os povos antigos, por volta de 5 mil anos atrás, passaram a usar algumas mercadorias como moeda, mas nessa época elas eram trocadas por outros produtos e serviam para avaliar o valor dos objetos. Gado, sal, peixe e açúcar são alguns desses produtos. Os homens do exército na Roma antiga (por volta de 27 antes de Cristo), por exemplo, eram pagos com sal e não com dinheiro.

Com o tempo isso foi mudando, até porque o uso de mercadorias como moeda passou a prejudicar o comércio – afinal, eram produtos que estragavam e tinham o valor modificado com frequência, impedindo o acúmulo de riquezas. Por volta de 1500 antes de Cristo, o homem passou a usar metais (ouro, prata e cobre) para fabricar utensílios. Com isso, eles viraram moeda: eram mais duráveis, fáceis de transportar e melhor aceitos – poderiam ser metais no estado natural e em barras, anéis e braceletes.

Em 600 antes de Cristo, os gregos criaram as primeiras moedas com as características das atuais. Eram pequenas peças de metal, com peso definido, que traziam uma marca garantindo o valor de cada uma. Elas eram fabricadas à mão e, por isso, tinham as bordas irregulares. As técnicas de cunhagem (fabricação de moedas) evoluíram e as moedas seguem sendo fabricadas.

Já na Idade Média, as pessoas começaram a guardar as moedas em um tipo de banco. Ao recebê-las, o funcionário do local entregava um recibo ao dono, com a quantia indicada. Com o tempo, esses recibos passaram a ser usados como pagamento – eram moedas de papel. Já as cédulas surgiram em 1661, na Suécia, e chegaram ao Brasil em 1810.

Uma curiosidade é que os recibos usados na Idade Média também deram origem aos cheques que conhecemos hoje? Na década de 1760, os bancos ingleses começaram a usar esse método. Por meio dos cheques, as pessoas autorizavam o banco a transferir certa quantia para outra pessoa. Os recibos eram numerados, evitando falsificações do documento.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5207 ms: Connection timed out