Curiosidades

Quando usar o acento agudo?

Você sabe quando usar o acento agudo? Hoje nós vamos dar essa dica para você. Para começo de conversa, precisamos deixar claro a importância desse acento para a nossa língua. Ele é muito importante para as palavras, pois indica onde está a sílaba tônica, ou seja, a sílaba mais forte.

Os acentos também são importantes para ajudar a escrever o que falamos, já que muitas palavras só mudam a pronúncia. Quer um exemplo? A palavra “sabia” e “sabiá”, se não colocássemos o acento, a comunicação iria complicar, não é verdade? Mas como saber quando serão acentuadas? Nesse caso, é preciso considerar dois fatores:

A tonicidade das palavras, ou seja, a sílaba tônica de cada uma; A partir da tonicidade, as palavras são classificadas como: oxítonas (a última sílaba é a tônica), paroxítona (a penúltima é a tônica) e proparoxítona (a antepenúltima é a tônica). De acordo com cada terminação, haverá uma regra de acentuação.

Os acentos só podem ser utilizados em cima das vogais, nunca nas consoantes! Na língua portuguesa, existem dois acentos: o circunflexo e o agudo. Mas hoje só vamos falar do agudo.

O acento agudo indica, além da tonicidade, a forma com que a vogal deve ser pronunciada. E neste caso é um som aberto. Veja os exemplos: cajá, café, carcará. Mas também existem palavras que tem a sílaba tônica, mas não recebem o acento gráfico. E agora? Para facilitar na hora de estudar, as regras foram divididas em dois grupos:

Regras gerais:

Proparoxítonas: todas são acentuadas. Exemplo: cálice.

Oxítonas: acentuam-se as terminadas em: -a(s), -e(s), -o(s), -em, ens. Exemplos: cajá, café, paletó, também, parabéns.

Paroxítonas: recebem acento quando terminadas em: -i (s), u(s), um, uns, l, r, x, n. Além dessas terminações, também são acentuadas quando terminam em ditongo oral seguido ou não de s (vogal e semivogal na mesma sílaba, sem a presença do til ou das consoantes que podem indicar nasalização, m e n) ou terminadas em: -ã, -ãs, -ão, -ãos. Exemplos: táxi, vírus, álbum, tórax, relógio, lápis, revólver, órgãos, órfão.

Monossílabos tônicos: quando terminados em –a, -e, -o. Exemplos: lá, fé, dó.

Regras Complementares:

Os ditongos abertos nas paroxítonas não são acentuados. Ex.: colmeia, assembleia. Entretanto, nas oxítonas, o acento agudo existe. Ex.: herói, troféu.

As vogais i e u, quando sozinhas na sílaba ou seguidas de s, recebem acento agudo, mas se vierem após ditongo, não recebem. Ex. feiura, Laís, saída.

Os verbos arguir e redarguir não recebem acento agudo, mas na pronúncia é como se fossem acentuados. Ex.: arguo (na pronúncia: argúo).

Parece difícil, mas se você tem o hábito da leitura, vai ver que acentuação não é um bicho de sete cabeças. Então, estude e leia muito.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5205 ms: Connection timed out