Curiosidades

Você conhece o tatu bola?

Você conhece o tatu? E o tatu bola? Ele ficou bem conhecido há dois anos, quando virou mascote da Copa do Mundo em 2014, aqui no Brasil. A sua principal característica é que ele pode se enrolar todinho e virar uma bolinha. Mas por que será que ele se enrola assim? Será que todo tatu vira bola? Não! Apenas as espécies tatu-bola-da-caatinga e o mataco.

O tatu bola é conhecido por vários nomes, como tatu-apara, bola, bolinha, tranquinha ou tatu-bola-do-nordeste. Eles ficam nessa posição para se proteger dos predadores, deixando à mostra apenas uma fresta. Ele é típico da Caatinga e Cerrado e está presente em vários Estados brasileiros: Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Piauí, Goiás, Bahia, Ceará, Mato Grosso, Minas Gerais, Tocantins, Paraíba e Rio Grande do Norte.

Seu corpo é envolto em uma pele rígida, composta de placas ósseas, cobertas por uma pele com protuberâncias, porém são flexíveis para que o animal se enrosque e junte a cabeça e o rabo e é feita de queratina. Assim, ele protege as partes mais sensíveis do seu corpo.

Ao contrário do que muita gente pensa, ele não cava buracos, apenas os encontra e se entoca neles, como uma forma de esconderijo. Entretanto, esse bichinho está ameaçado de extinção, principalmente devido à caça para subsistência do ser humano. E exatamente por estar em extinção foi que A ONG Associação da Caatinga defendeu a campanha para que ele se tornasse o mascotinho da Copa e ganhou o nome de Fuleco, que nada mais é do que a união das palavras futebol e ecologia. Vamos aguardar e esperar que iniciativas como as da Associação da Caatinga impeça que estes animais entrem em extinção.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5205 ms: Connection timed out