Dicas de Leitura

Leituras para se informar e compreender o autismo

Essa semana falamos do dia da conscientização do autismo. Para colaborar no diagnóstico e entendimento da doença selecionamos algumas leituras que podem trazer informação. A primeira leitura é o livro Autismo O Que Os Pais Devem Saber, de Silvia Orru. ‘Autismo – o que os pais devem saber?‘ traz informações sobre a síndrome do autismo com suas principais características, critérios para diagnóstico e algumas orientações sobre o encaminhamento da criança aos profissionais da área.

Aborda as tendências de trabalho educacional realizado com crianças e alunos autistas e toma a Abordagem Histórico-Cultural com as obras de Vigotsky como um referencial na quebra de paradigmas sobre o atendimento terapêutico e educacional da criança e do aluno com autismo. O livro também apresenta informações e comentários sobre o uso da Comunicação Suplementar Alternativa como uma ferramenta importante para o trabalho com alunos autistas, em uma perspectiva do desenvolvimento da linguagem e da interação social.

A segunda indicação é a obra Outra Sintonia A Historia Do Autismo, de John Donvan/Caren Zucker. No início da década de 1930, Donald Triplett chamava atenção por seu comportamento peculiar, sua tendência ao isolamento e sua incrível capacidade de memorização. Apesar das mais variadas explicações dadas aos pais, o diagnóstico certeiro só seria feito depois de anos de acompanhamento: Donald era autista. É a partir do caso da família Triplett e de tantas outras que têm ou tiveram contato com o autismo que os premiados jornalistas John Donvan e Caren Zucker traçam um emocionante panorama de uma condição que ainda hoje instiga leigos e especialistas. Fazem parte dessa história as discordâncias médicas, os tratamentos controversos e, principalmente, a luta das famílias para que seus filhos tivessem seus direitos civis garantidos. Amparado por uma extensa pesquisa, Outra sintonia reconstitui a história do autismo de forma humana e sensível, ajudando os leitores a compreenderem a questão em seu significado mais simples: como diferença, e não como deficiência.

Por fim, sugerimos a leitura de Vida De Autista E Eles Cresceram, de Nilton Salvador. O que está escrito nesta obra não escorrega para dentro de um vale de lágrimas, como quando a síndrome nos obriga a profundas transformações. É um reencontro das condições de vida de um filho autista, face a face, onde deixamos transparecer tudo o que sentimos em algumas décadas, principalmente quando ocorreram desequilíbrios das nossas emoções. O cotidiano da existência de quem estava destinado a ser eternamente criança pela existência de preconceitos a respeito dos autistas e das pessoas com deficiência, aqui não encontrou abrigo como querem aqueles que, além de não terem compromisso com a diferença, tentaram nos levar para o imaginário social, do ‘não pertencimento’, ao grupo das ‘pessoas negadas’ sem abertura à tolerância, porque ‘Eles Cresceram’. Neste livro, você vai sentir que está em sua casa, que é o seu lugar de interações, troca de experiências, construção de significados compartilhados, comportamentos, atitudes com êxito, fracasso, rejeição e interação, lembrando que o seu filho continua revisando o autismo para servir o progresso da humanidade e da ciência como modelo emergente.

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5205 ms: Connection timed out