Curiosidades

Quais os animais que resistem a muito calor?

Por mais estranho que possa parecer, bicho é o que não falta em locais com temperaturas elevadíssimas. Na região central do Deserto do Saara, o maior do mundo, já foram descritas 70 espécies de mamíferos, 90 de pássaros residentes (excluindo os migratórios) e por volta de 100 de répteis, entre outros animais. Essa bicharada enfrenta, além da falta de água e do clima extremamente seco, grandes oscilações de temperatura ao longo do dia. Esse rigor climático obriga os animais a adotar curiosas estratégias de sobrevivência. Muitos deles, como cobras, raposas e roedores, só deixam sua casa à noite, quando o calor dá um tempo. Outros apelam: certas espécies de urubus nos desertos do sul dos Estados Unidos urinam nas próprias pernas para se refrescar! Vamos conhecer alguns deles?

DROMEDÁRIO: Este parente do camelo fica até 17 dias sem beber e comer, mas, quando acha uma fonte de água, engole 100 litros em 10 minutos! Uma fileira extra de cílios protege os olhos e a musculatura das narinas permite que ele barre a entrada de areia. A corcova e as patas são adaptadas ao deserto.

JERBOA: Seus rins produzem xixi altamente concentrado, minimizando a perda de água. Para não torrar, ele vive em tocas cavadas em até 1,5 metro de profundidade, onde o solo úmido deixa a temperatura mais fresca.

CROCODILO-DO-NILO: Os crocodilos originais dessa espécie vivem em rios, mas já foram encontrados em lagoas e pântanos no deserto. Quando a água evapora, eles cavam buracos na areia e “hibernam”: ficam quietinhos e sem comer. Como vivem no limite, são menores que os parentes: têm só 1,5 metro em média.

LAGARTO DO DESERTO: A posição de suas narinas, próximas aos olhos, permite que o lagarto fique enterrado se escondendo do sol. Entre novembro e março, ele hiberna .Quando ativo, corre a cerca de 30 km/h, habilidade essencial na hora da caça. Suas vítimas preferidas são pequenos mamíferos, pássaros, escorpiões e cobras

ESCORPIÃO DO DESERTO ISRAELENSE: O escorpião só sai de seu abrigo (ocos debaixo de pedras ou buracos) à noite e absorve água da carne de vermes, grilos e outros insetos. Suas fezes são extremamente secas, pois o bicho tem um índice de perda de água de apenas 0,01% do seu peso por hora, o mais baixo entre todos os animais do deserto!

Compartilhe:

Failed to connect to api.facebook.com port 80 after 5206 ms: Connection timed out