Curiosidades

A tradição dos bonecos gigantes de Olinda

Por onde eles passam arrastam multidões ao som de muito frevo. O bonecos gigantes, que desfilam nas ladeiras históricas de Olinda, tem origem européia e não começaram ligados a festividades profanas. Eles chegaram ao Brasil com os portugueses, desfilando inicialmente em procissões e festividades religiosas na figura de bufões ou reproduzindo santos católicos.

A tradição dos bonecos gigantes ganhou as ladeiras de Olinda em 1932, com a criação do boneco do Homem da Meia Noite, confeccionado pelas mãos dos artistas plásticos Anacleto e Bernardino da Silva. Até hoje, 86 anos depois, o desfile do Homem da Meia Noite leva uma multidão as ruas de Olinda. Em 1937 surgiu a Mulher do Meio Dia, em 1974 foi à vez do Menino da Tarde pelas mãos do artista plástico Silvio Botelho Botelho, que popularizou a tradição com criação do Encontro dos Bonecos Gigantes, onde vários bonecos de diversos artistas se encontram para um grande desfile pelo sítio histórico de Olinda na terça de carnaval.

Três anos depois, o Menino ganha uma irmãzinha, a Menina da Tarde. Uma boneca muito vaidosa. Tão vaidosa que sempre faz questão de sair com uma roupa nova em cada dia do carnaval. A partir daí, a família de bonecos gigantes não parou mais de crescer. Hoje já são centenas de bonecos, que todos os anos se encontram para encher de alegria o carnaval de Olinda.

Compartilhe:

Postar um comentário

*
*